TÓPICO ESPECIAL: A DATA DO ÊXODO

Há algumas opiniões de eruditos sobre a data do Êxodo.

A. De I Reis 6:1, que diz: "480 anos a partir do Êxodo até a construção do Templo de Salomão”.

1. Salomão começou a reinar em 970 a.C. Isto é calculado usando a batalha de Carcar (853 a.C.) como uma data de partida certa.

2. O templo foi construído no seu quarto ano (965 a.C.), e o Êxodo ocorreu por volta de 1445/6 a.C.

3. Isto o faria ocorrer na 18ª Dinastia Egípcia.

a. O Faraó da opressão seria Tutmés III (1490-1436 a.C.).

b. O Faraó do Êxodo seria Amenotep II (1436-1407 a.C.).

(1) Alguns acreditam na evidência de Jericó baseados no fato que nenhuma correspondência diplomática ocorreu entre Jericó e Egito durante o reinado de Amenotep III (1413-1377 a.C.).

(2) Os textos de Amarna registram correspondência diplomática escrita em ostracas sobre os habiru invadindo a terra de Canaã no reinado de Amenotep III. Portanto, o Êxodo ocorreu no reinado de Amenotep II.

(3) O período dos Juízes não é longo o suficiente se o século 13 for a data do Êxodo.

4. Os possíveis problemas com essas datas.

a. A Septuaginta (LXX) tem 440 anos, não 480.

b. É possível que 480 anos sejam representativos de 12 gerações de 40 anos cada, portanto, um número figurativo.

c. Há 12 gerações de sacerdotes de Arão a Salomão (cf. I Cr 6), depois 12 de Salomão ao Segundo Templo. Os judeus, como os gregos, calculavam uma geração como quarenta anos. Assim, há um período de 480 anos para trás e para frente (uso simbólico de números, cf. Redating the Exodus and Conquest [Redatando o Êxodo e a Conquista] de Bimson).

5. Há três outros textos que mencionam datas.

a. Gênesis 15.13,16 (cf. Atos 7.6), 400 anos de escravidão

b. Êxodo 12.40, 41 (cf. Gl 3.17)

(1) TM – 430 anos de permanência no Egito

(2) LXX – 215 anos de permanência no Egito

c. Juízes 11.26 – 300 anos entre o tempo de Jefté e a conquista (apóia a data de 1445)

d. Atos 13.19, êxodo, peregrinação e conquista – 450 anos

6. O autor de Reis usou referências históricas específicas e não arredondou números (Edwin Thiele, A Chronology of the Hebrew Kings [Uma Cronologia dos Reis Hebreus], pp. 83-85])

B. A evidência conjetural da arqueologia parece apontar para uma data de 1290 a.C. ou a décima nona Dinastia Egípcia.

1. José pôde visitar seu pai e o Faraó nesse mesmo dia. O primeiro Faraó nativo que começou a mudar a capital do Egito de Tebes de volta para o Delta do Nilo, para um lugar chamado Avaris/Zoã/Tanis, que foi a antiga capital dos Hicsos, foi Seti I (1309-1290 a.C.). Ele seria o Faraó da opressão.

a. Isto parece ajustar as duas informações sobre o reinado dos hicsos do Egito.

(1) uma estela foi encontrada do tempo de Ramessés II que comemora a fundação de Avaris quatrocentos anos antes (anos de 1700 a.C. pelos hicsos)

(2) A profecia de Genesis 15.23 fala de uma opressão de 400 anos.

b. Isto implica que a ascensão de José ao poder foi sob um Faraó hicso (semítico). A nova dinastia egípcia é referida em Êx 1.8.

2. Os hicsos, uma palavra egípcia que significa "governantes de terras estrangeiras”, que foram um grupo de governantes semíticos não-egípcios, que controlaram o Egito durante as 15ª e 16ª Dinastias (1720-1570 a.C.). Alguns querem relacioná-los com a ascensão de José ao poder. Se nós subtrairmos os 430 anos de Êx 12.40 de 1720 a.C., nós obtemos uma data de cerca de 1290 a.C.

3. O filho de Seti foi Ramesssés II (1290-1224). Este nome é mencionado como uma das cidades celeiros construída pelos escravos hebreus, Êx 1.11. Também este mesmo distrito no Egito perto de Gósen é chamado Ramessés, Gn 47.11. Avaris/Zoã/Tanis foi conhecida como "Casa de Ramessés” de 1300-1100 a.C.

4. Tutmés III era conhecido como um grande construtor, como era Ramessés II.

5. Ramessés II teve quarenta e sete filhas vivendo em palácios separados.

6. A arqueologia tem mostrado que a maioria das grandes cidades muradas de Canaã (Hazor, Debir, Laquis) foram destruídas e reconstruídas rapidamente por volta de 1250 a.C. Ao levar em conta um período de 38 anos de peregrinação do deserto isto ajusta uma data de 1290 a.C. A arqueologia encontrou uma referência aos israelitas estando no sul de Canaã numa estela memorial do sucessor de Ramessés, Merneptá (1224-1214 a.C., cf. A Estela de Merneptá, datada de 1220 a.C.).

7. Edom e Moabe parecem ter conseguido uma forte identidade nacional no fim dos anos de 1300 a.C. Estes países não foram organizados no século quinze (Glueck).

8. O livro intitulado Redating the Exodus and Conquest [Redatando o Êxodo e a Conquista] de John J. Bimson, publicado pela Universidade de Sheffield, 1978, argumenta contra toda a evidência arqueológica para uma data anterior.

C. Houve uma nova teoria que pode ser vista no History Channel, chamado "Exodus Decoded", que afirma uma rota do norte direta (ou seja, "o caminho dos filisteus"), antes mesmo que 1445 aC, no período dos hicsos (in, "os reis do pastor," 1630-1523 aC)



Copyright © 2014 Bible Lessons International