TÓPICO ESPECIAL: A PESSOALIDADE DO ESPÍRITO

No AT "o Espírito de Deus” (i.e., ruach) era uma força que realizava o propósito de YHWH, mas não há nenhuma dica de que era pessoal (i.e., monoteísmo do AT). No entanto, no NT a pessoalidade plena do Espírito é documentada:

1. Ele pode ser blasfemado (cf. Mt 12.31; Marcos 3.29)

2. Ele ensina (cf. Lucas 12.12; João 14.26)

3. Ele dá testemunho (cf. João 15.26)

4. Ele convence, guia (cf. João 16.7-15)

5. Ele é chamado "quem”, (i.e., hos) (cf. Ef 1.14)

6. Ele pode ser entristecido (cf. Ef 4.30)

7. Ele pode ser extinguido (cf. I Ts 5.19)

8. Ele pode ser resistido (cf. Atos 7:51)

9. Ele defende os crentes (cf. João 14:26; 15:26; 16: 7)

10. Ele glorifica o Filho (cf. João 16:14)

Textos trinitários (aqui estão três de muitos) também falam de três pessoas.

1. Mt 28.19

2. II Co 13.14

3. I Pe 1.2

Embora a palavra grega "espírito" (pneuma) é neutra, quando se refere ao Espírito, o NT usa frequentemente ADJETIVO DEMONSTRATIVO MASCULINO (cf. João 16: 8,13-14).

O Espírito é relacionado com atividades humanas.

1. Atos 15.28

2. Rm 8.26

3. I Co 12.11

4. Ef 4.30

No começo exato de Atos o papel do Espírito é enfatizado (como no Evangelho de João). O Pentecostes não foi o começo da obra do Espírito, mas um novo capítulo. Jesus sempre teve o Espírito. Seu batismo não foi o começo da obra do Espírito, mas um novo capítulo. O Espírito é o meio eficaz do propósito do Pai para a restauração de todos os seres humanos criados à Sua imagem (veja o Tópico Especial: Plano Eterno Redentor de YHWH)!



Copyright © 2014 Bible Lessons International