TÓPICO ESPECIAL: DESTRUIÇÃO (APOLLUMI)

Esse termo tem um amplo campo semântico, que tem causado grande confusão em relação aos conceitos teológicos de juízo eterno vs. aniquilação. O significado básico literal vem de apo mais ollumi, arruinar, destruir.

O problema vem nos usos figurados destes termos. Isto pode ser claramente visto em Greek-English Lexicon of the New Testament [Léxico Grego-Inglês do Novo Testamento] de Louw e Nida, Baseado Nos Domínios Semânticos, vol. 2, pg. 30. Lista vários significados deste termo

1. destruir (e.g., Mt 10.28; Lucas 5.37; João 10.10; 17.12; Atos 5.37; Rm 9.22 do vol. 1, p. 232)

2. falha para obter (e.g., Mt 10.42, vol. 1, p. 566)

3. perder (e.g., Lucas 15.8, vol. 1, p. 566)

4. desconhecer a localização (e.g., Lucas 15.4, vol. 1, p. 330)

5. morrer (e.g., Mt 10.39, vol. 1, p. 266)

Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament [Dicionário Teológico do Novo Testamento], vol. 1, p. 394, tenta delinear os diferentes usos listando quatro significados:

1. destruir ou matar (e.g., Mt 2.13; 27.20; Marcos 3.6; 9.22; Lucas 6.9; I Co 1.19)

2. perder ou sofrer a perda de (e.g., Marcos 9.41; Lucas 15.4, 8)

3. perecer (e.g., Mt 26.52; Marcos 4.38; Lucas 11.51; 13.3, 5, 33; 15.17; João 6.12, 27; I Co 10.9, 10)

4. estar perdido (e.g., Mt 5.29, 30; Marcos 2.22; Lucas15.4, 6, 24, 32; 21.18; Atos 27.34)

Kittel então diz, "em geral nós podemos dizer que o nº 2 e nº 4 fundamentam as declarações relativas a este mundo como nos Sinóticos, enquanto que o nº 1 e nº 3 fundamentam aquelas relativas ao mundo vindouro, como em Paulo e João (p. 394)

Nisto jaz a confusão. O termo tem um uso semântico tão amplo que diferentes autores do NT usam-no numa variedade de formas. Eu gosto de Robert B. Girdlestone, Synonyms of the Old Testament [Sinônimos do Antigo Testamento], p. 275-277. Ele relaciona o termo com aqueles seres humanos que estão moralmente destruídos e aguardando a separação eterna de Deus versus aqueles seres humanos que conhecem a Cristo e têm a vida eterna Nele. O último grupo é "salvo”, enquanto o outro grupo é “destruído”.

Robert B. Girdlestone, Synonyms of the Old Testament [Sinônimos do Antigo Testamento] p. 276, salienta que há vários lugares onde esse termo não pode ser traduzido como aniquilação ", mas tal lesão que faz o objeto praticamente inútil para sua finalidade original."

1. os resíduos de unguento, Mat. 26.8

2. destruição de odres velhos, Mat. 9.17

3. destruição de cabelo, Lucas 21.18

4. destruição de alimentos, João 6.27

5. destruição de ouro, 1 Pedro 1.7

6. destruição do mundo, 2 Pedro 3.6

7. destruição do corpo físico, Mat. 2.13; 8.25; 12.14; 21.41; 22.7; 26.52; 27.20; Rom. 2.12; 14.15; e 1 Cor. 8.11

Este termo nunca se refere à aniquilação da pessoa, mas o fim da existência corporal. Também é comumente usado em um sentido moral. "Todos os homens são vistos como moralmente destruídos, ou seja, eles não conseguiram realizar a intenção com que a raça foi chamada à existência" (p. 276). A resposta de Deus a este problema do pecado era Jesus Cristo (cf. Jo 3.15-16. e 2 Pedro 3.9). Aqueles que rejeitam o evangelho estão agora sujeitos a mais destruição, que envolve o corpo e o espírito (cf. 1 Cor 1.18; 2 Coríntios 2.15; 4.3; 2 Tessalonicenses 2.10.). Para opinião oposta, ver Fudge, The Fire That Consumes [O Fogo Que Consome]).

Eu pessoalmente (cf. R. B. Girdlestone, Synonyms of the Old Testament [Sinônimos do Antigo Testamento], p. 276) não acho que este termo denote aniquilação (cf. E. Fudge, The Fire That Consumes [O Fogo Que Consome]). O termo "eterno” é usado tanto para punição eterna quanto para vida eterna em Mt.25.46. Depreciar um é depreciar ambos!



Copyright © 2014 Bible Lessons International