TÓPICO ESPECIAL: GLÓRIA (APAUGASMA)

A palavra "resplendor” (apaugasma) é usada apenas aqui no NT. Em Filo era usada para o relacionamento de Cristo com Deus no sentido que o logos era um reflexo da divindade. Os pais da igreja grega primitiva usavam-no no sentido de Cristo como o reflexo ou fulgor de Deus. No sentido popular ver Jesus é ver Deus, como um espelho reflete a luz do sol completo. O termo hebraico "glória” (kabod) era freqüentemente usado no sentido de brilho (cf. Êx 16.10; 24.16, 17; Lv 9.6).

Esta fraseologia pode estar relacionada com Pv 8.22-31, onde "sabedoria” (BDB 315, KB 314, o termo é FEMININO tanto em hebraico quanto em grego) é personificada como a primeira criação de Deus (cf. Siraque 1.4) e agente da criação (cf. Sabedoria de Salomão 9.9). Este mesmo conceito é desenvolvido no livro apócrifo Sabedoria de Salomão 7.15-2a e 22b-30.

1. No v. 22 a sabedoria faz todas as coisas;

2. No v. 25 a sabedoria é a emanação pura da glória do Todo-Poderoso;

3. No v. 26 a sabedoria é o reflexo da luz eterna, um espelho imaculado da obra de Deus;

4. No v. 29 comparada com a luz (i.e., sol e estrelas) ela é achada ser superior.

No AT a palavra hebraica mais comum para "glória” (kabod, veja Tópico Especial: Glória [AT]) era originalmente um termo comercial (que se referia a um par de balanças) que significava "ser pesado”. Aquilo que era pesado era valioso ou tinha valor intrínseco. Muitas vezes o conceito de brilho era acrescentado à palavra para expressar a majestade de Deus. Ele somente é digno e honrado. Ele é brilhante demais para a humanidade caída contemplar. Deus pode somente ser verdadeiramente conhecido através de Cristo (cf. Jr 1.14; Mt 17.2; Hb 1.3; Tiago 2.1).



Copyright © 2014 Bible Lessons International