TÓPICO ESPECIAL: GRAUS DE RECOMPENSAS E PUNIÇÃO

A. Uma resposta apropriada ou inapropriada a Deus está baseada no nosso conhecimento. Quanto menos conhecimento alguém tem, menos responsável ele é. O oposto também é verdade (cf. Lucas 12.45).

B. O conhecimento de Deus vem de duas maneiras básicas

1. criação (cf. Salmo 19; Romanos 1-2)

2. Escritura (cf. Salmo 19, 119; Jesus, como revelado no NT)

C. Evidência do AT

1. recompensas

a. Gn 15.1 ( geralmente associadas com recompensas terrenas, terra e filhos)

b. Deuteronômio 27-28 (a obediência ao concerto traz bênçãos)

c. Dn 12.3

2. Punição - Lev. 26: 14-39; Deut. 27: 15-26; 28: 15-37 (a desobediência à aliança traz maldição)

3. O padrão do AT de recompensa por justiça pessoal, pactual é modificado por causa do pecado humano. Essa modificação é vista em Jó e Salmo 73(ou seja, “os dois caminhos”, cf. Deut. 30.15,19; Salmo 1). O NT intensifica o foco do ato ao pensamento (cf. o Sermão da Montanha em Mat. 5-7).

D. Evidência do NT

1. recompensas (além da salvação)

a. Marcos 9.41

b. Mt 5.12, 46; 6.1-4, 5-6, 6-18; 10.41, 42; 16.27; 25.14-23

c. Lucas 6.23, 35; 19.11-19, 25, 26

2. punição

a. Marcos 12.38-40

b. Lucas 10.12; 12.47, 48; 19.20-24; 20.47

c. Mateus 5.22, 29, 30; 7.19; 10.15, 28; 11.22-24; 13.49, 50; 18.6; 25.14-30

d. Tiago 3.1

E. Para mim, a única analogia que faz sentido é da ópera. Eu não freqüento apresentações de ópera por isso não as compreendo. Quanto mais eu conhecesse da dificuldade e complexidade da trama, música e dança, mais eu apreciaria as representações. Eu acredito que o céu encherá nossas taças, mas acho que nosso serviço terreno determina o tamanho da taça.

Portanto, conhecimento e uma resposta a esse conhecimento resulta em recompensas ou punições (cf. Mt 16.7; I Co 3.8, 14; 9.17, 18; Gl 6.7; II Tm 4.14). Há um princípio espiritual – nós colhemos o que semeamos! Alguns semeiam mais e colhem mais cf. Mt 13.8, 23).

F. "A coroa da justiça” é nossa na obra consumada de Jesus Cristo (cf. II Tm 4.8), mas observe que a "coroa da vida” está ligada à perseverança sob provação (cf. Tiago 1.12; Ap 2.10; 3.10, 11). A "coroa de glória” para os líderes Cristãos está relacionada com o estilo de vida deles (cf. I Pe 5.1-4). Paulo sabe que ele tem uma coroa imperecível, mas ele exercitava auto-controle extremo (I Co 9.24-27).

O mistério da vida cristã é que o evangelho é absolutamente gratuito na obra consumada de Cristo, mas como precisamos responder à oferta de Deus em Cristo, nós devemos também responder à capacitação de Deus para a vida cristã. A vida cristã é tão sobrenatural quanto é a salvação, contudo devemos recebê-la e agarrar-nos a ela. O paradoxo do gratuito mas com custo de tudo é o mistério das recompensas e semear/colher.

Nós não somos salvos pelas obras, mas para as boas obras (cf. Ef 2.8-10). As boas obras são a evidência de que nós O encontramos (cf. Mateus 7). O mérito humano nessa área de salvação leva à destruição, mas o viver piedoso que resulta da salvação é recompensado.





Copyright © 2014 Bible Lessons International