TÓPICO ESPECIAL: JUSTIÇA

"Justiça" é um tema tão crucial que um estudante da Bíblia deve fazer um extensivo estudo pessoal do conceito.

Em caráter de OT Deus é descrito como "justo" ou "justo" (verbo, BDB 842, 1.003 KB; substantivo masculino, BDB 841, 1.004 KB; substantivo feminino, BDB 842, 1006 KB). O próprio termo mesopotâmico vem de um "rio cana", que foi usado como uma ferramenta de construção para julgar a retidão horizontal de paredes e cercas. Deus escolheu o termo para ser usado metaforicamente de sua própria natureza. Ele é o straight edge (governante), através da qual todas as coisas são avaliadas. Este conceito afirma a justiça de Deus, bem como o Seu direito de julgar.

O homem foi criado à imagem de Deus (cf. Gn 1. 26-27; 5. 1,3; 9. 6). A humanidade foi criada para comunhão com Deus (ie, Gênesis 3. 8). Toda a criação é um estágio ou pano de fundo para Deus e interação da humanidade. Deus queria que Sua mais elevada criação, a humanidade, a conhecê-Lo, amá-Lo, servi-Lo e ser como Ele! Lealdade da humanidade foi testado (cf. Gn 3) eo casal original falhou no teste. Isto resultou em uma ruptura da relação entre Deus ea humanidade (cf. Rom. 5. 12-21).

Deus prometeu para reparar e restaurar a comunhão (cf. Gen. 3.15; veja o Tópico Especial. Eterno plano redentor de YHWH). Ele faz isso através de Sua própria vontade e Seu próprio Filho. Os seres humanos eram incapazes de restaurar a violação (cf. Rm 1. 18-3. 20; Apocalipse 5.).

Depois da queda, o primeiro passo de Deus para restauração foi o conceito de pacto baseado no Seu convite e da humanidade arrependida, fiel, obediente resposta (cf. Jer. 31. 31-34; Ez. 36. 22-38). Por causa da Queda, os seres humanos eram incapazes de ação apropriada (cf. Rom. 3. 21-31; Gálatas 3). O próprio Deus teve que tomar a iniciativa para restaurar os seres humanos de quebra de aliança. Ele fez isso,

1. declarando a humanidade justa através da obra de Cristo (ie, justiça forense)

2. dando livremente a humanidade justiça através da obra de Cristo (ie, justiça imputada)

3. fornecer o Espírito interior que produz justiça (ou seja, a semelhança de Cristo, a restauração da imagem de Deus) na humanidade

4. restaurar a comunhão do Jardim do Éden (Gênesis 1-2 compare com Apocalipse 21-22)

          No entanto, Deus exige uma resposta pactual. Deus decreta (ie, dá livremente, ou seja, Romanos 5. 8; 6.23) e fornece, mas os seres humanos devem responder e continuar a responder em

1. arrependimento

2. fé

3. estilo de vida de obediência

4. perseverança

          A justiça é, portanto, uma ação pactual, recíproca entre Deus e Sua criação mais elevada, com base no caráter de Deus, a obra de Cristo, ea capacitação do Espírito, para que cada indivíduo deve pessoalmente e continuamente responder apropriadamente. O conceito é chamado "justificação pela graça mediante a fé" (ie, Ef. 2. 8-9). O conceito é revelado nos Evangelhos, mas não nestes termos. Ele é definido principalmente por Paulo, que usa o termo grego "justiça" em suas várias formas mais de 100 vezes.

Paulo, sendo um rabino treinado, usa o termo dikaiosune em seu sentido hebraico do termo tsaddiq usado na Septuaginta, não da literatura grega. Nos escritos gregos, o termo está ligado a alguém que vos conformeis com as expectativas da Divindade e da sociedade (ou seja, Noé, Jó). No sentido hebraico, é sempre estruturado em termos da aliança (veja Tópico Especial. Concerto). YHWH é um Deus moral justo, ético. Ele quer que seu povo para refletir o Seu caráter. Humanidade redimida torna-se uma nova criatura (cf. 2 Cor 5.17;. 6.15 Gal.). Essa novidade resulta em um novo estilo de vida de santidade (cf. Mt 5-7; Gal. 5. 22-24; James; 1 João). Desde que Israel era uma teocracia não havia nenhuma delineação clara entre o secular (normas da sociedade) eo sagrado (vontade de Deus). Esta distinção é expressa em termos hebraico e grego sendo traduzidos para o Inglês como "justiça" (relativo à sociedade) e "justiça" (relativo à religião).

O evangelho (boas novas) de Jesus é que a humanidade caída foi restaurado à comunhão com Deus. Isto foi conseguido através do amor, misericórdia e graça do Pai; vida, morte e ressurreição do Filho; e cortejar e do Espírito desenho ao evangelho. Justificação é um ato gratuito de Deus, mas deve resultar em piedade (posição de Agostinho, que reflete tanto a ênfase da Reforma na gratuidade do evangelho quanto a ênfase católico romano em uma vida mudou de amor e fidelidade). Para reformadores o termo "justiça de Deus" é um genitivo objetivo (ou seja, o ato de fazer a humanidade pecadora aceitável a Deus [santificação posicional], enquanto que para os católicos é um genitivo subjetivo, que é o processo de tornar-se mais semelhante a Deus [experiencial santificação progressiva]. Na realidade é certamente ambas !!)

A meu ver toda a Bíblia, de Gênesis 4 - Apocalipse 20 é um registro de Deus de restaurar a comunhão do Éden. A Bíblia começa com Deus ea humanidade em comunhão num cenário terreno (cf. Gênesis 1-2) ea Bíblia termina com o mesmo cenário (cf. Apocalipse 21-22). Imagem eo propósito de Deus serão restaurados!

Para documentar as discussões acima observe as seguintes passagens selecionadas do NT ilustrando o grupo de palavra grega.

1. Deus é justo (muitas vezes ligado a Deus como Juiz)

a. Romanos 3.26

b. 2 Tessalonicenses 1. 5-6

c. 2 Timóteo 4. 8

d. Apocalipse 16. 5

2. Jesus é justo

a. Atos 03.14; 07.52; 22.14 (título de Messias)

b. Mateus 27.19

c. 1 João 2. 1,29; 3. 7

3. vontade de Deus para Sua criação é justiça

a. Levítico 19. 2

b. Mateus 5.48 (cf. 5. 17-20)

4. meios de fornecer e produzir justiça de Deus

a. Romanos 3. 21-31

b. Romanos 4

c. Romanos 5. 6-11

d. Gálatas 3. 6-14

5. Dado por Deus

a. Romanos 3.24; 06.23

b. 1 Coríntios 1.30

c. Efésios 2. 8-9

6. recebida pela fé

a. Romanos 1.17; 3. 22,26; 4. 3,5,13; 09.30; 10. 4,6,10

b. 2 Coríntios 5. 7,21

7. Através de atos do Filho

a. Romanos 5.21

b. 2 Coríntios 5.21

c. Filipenses 2. 6-11

8. A vontade de Deus é que Seus seguidores ser justo

a. Mateus 5. 3-48; 7. 24-27

b. Romanos 2.13; 5. 1-5; 6. 1-23

c. Efésios 1. 4; 02.10 

d. 1 Timóteo 6.11

e. 2 Timóteo 2.22; 03.16

f. João 3. 7

g. 1 Pedro 2.24

9. Deus julgará o mundo com justiça

a. Atos 17.31

b. 2 Timóteo 4. 8

A justiça é uma característica de Deus, dada gratuitamente à humanidade pecadora através de Cristo. Isto é

1. um decreto de Deus

2. um dom de Deus

3. um ato de Cristo

4. uma vida para ser vivida

Mas é também um processo de tornar-se justo que deve ser vigorosamente perseguidos e firmemente, que um dia será consumado na Segunda Vinda. A comunhão com Deus é restaurada na salvação, mas progride ao longo da vida para se tornar um encontro cara-a-cara com Ele (cf. 1 João 3. 2) a morte ou a Parousia!

Aqui está uma boa citação para concluir esta discussão. Ele é retirado do Dicionário de Paulo e suas cartas de IVP

"Calvin, mais do que Lutero, enfatiza o aspecto relacional da justiça de Deus. Visão de Lutero da justiça de Deus parece conter o aspecto de absolvição. Calvin enfatiza a natureza maravilhosa da comunicação ou oferecimento de justiça de Deus para nós" ( p. 834).

Para mim, o relacionamento do crente com Deus tem três aspectos.

1. o evangelho é uma pessoa (ênfase da Igreja Oriental e Calvino)

2. o evangelho é a verdade (ênfase de Agostinho e Lutero)

3. o evangelho é uma vida transformada (ênfase católica)

   Eles são tudo verdade e deve ser realizada em conjunto por um saudável, som, o cristianismo bíblico. Se qualquer um é mais enfatizado ou depreciado, problemas ocorrem.

Devemos acolher Jesus!

Nós devemos crer no evangelho!

Devemos perseguir a semelhança de Cristo!