TÓPICO ESPECIAL: MALDIÇÃO (ANATHEMA)

 

I. AT

Há diversas em hebraico palavras para "maldição”. Herem (BDB 356, KB 353) era usada para algo dado a Deus (cf. LXX como anathema, BAGD 54, Lv 27.28). Ela geralmente envolvia destruição do item pois era muito sagrada para o uso dos humanos (cf. Dt 7.26; Js 6.17, 18; 17.12). Era um termo usado no conceito de "guerra santa”. Deus disse para Josué destruir os Cananeus. Jericó foi a primeira oportunidade, os "primeiros frutos”, dessa destruição/limpeza sagrada.

I. NT

No NT anathema e suas formas derivadas foram usadas em diferentes sentidos:

A. como uma dádiva ou oferta a Deus (cf. Lc 21.5)

B. como um juramento de morte (cf. Atos 23.14)

C. para amaldiçoar e jurar (cf. Marcos 14.71)

D. uma fórmula de maldição relacionada a Jesus (cf. I Co 12.3)

E. uma entrega de alguém ou algo para o julgamento ou destruição de Deus (cf. Rm 9.3; I Co 16.22; Gl 1.8, 9).

Item D acima é bastante controverso. Incluo minhas notas sobre I Cor. 12.3:

    "Jesus é maldito" é uma declaração chocante. Por que alguém (exceto os judeus tradicionais) que afirma falar em nome de Deus diria isto? O termo (ou seja, anathema) em si tinha precedente no AT (isto é, Hebraico, herem). É relacionado com o conceito de Guerra Santa, onde a cidade foi dedicada a Deus e, portanto, tornou-se santa. Isto significava que tudo nela que respirou, humano ou animal, teria que morrer (cf. Jos 6.17; 7.12). As teorias de como este termo foi usado em Corinto são:

1. que ele tem uma definição judaica relativa aos juramentos da sinagoga (cf. Atos 26.11, ou seja, mais tarde, fórmulas de maldição rabínicas foram usadas para remover os cristãos da sinagoga). Para manter-se filiado tinha-se que rejeitar ou maldizer Jesus de Nazaré.

2. que ele tem uma definição romana, relativa a adoração do imperador César, onde apenas este poderia ser chamado de "Senhor"

    3. que tem uma definição de adoração pagã, onde as maldições foram feitas nas pessoas pela utilização do nome de um deus. Isto poderia então ser traduzido, "Que Jesus amaldiçoe ______ " (cf. I Cor. 16.22).

4. que alguém relacionou a frase ao conceito teológico de Jesus que carrega a maldição do AT por nós (cf. Dt 21.23; Gl 3.13).

5. Estudos recentes de Corinto (cf. nota de rodapé nº 1 p. 164 em After Paul Left Corinth [Depois que Paulo Deixou Corinto] de Bruce Winter) documentam as tabuletas de maldições encontradas na antiga acrópole em Corinto. Os estudiosos da Bíblia têm assumido que um VERBO de ligação "é" deve ser fornecido na frase, "Jesus é maldito", mas esta evidência arqueológica mostra claramente que estas maldições de Conrinto do período romano do primeiro século faltam o VERBO (como fazem algumas das maldições da LXX de Deut. 22.15-20), como faz I Cor. 12.3. Há mais evidência arqueológica que os cristãos na Corinto do primeiro século romano usaram fórmulas de maldição nos procedimentos de sepultamento (ou seja, período bizantino, encontrado nas sepulturas cristãs [JH Kent, The Inscriptions (As Inscrições), 1926-1950 Princeton: Escola Americana de Estudos Clássicos, 1966, vol . 8:3, Nº 644).

    Alguns segmentos da igreja em Corinto estavam voltando-se para maldições pagãs em nome de Jesus contra outros membros da igreja. Não só é o método de um problema, mas também o motivo de ódio. Este é mais um exemplo da tensão dentro desta igreja. Paul quer que eles edifiquem a igreja, construam a igreja; eles querem amaldiçoar parte da igreja!