TÓPICO ESPECIAL: MOLOQUE

 

O termo (BDB 574, KB 592) é incerto. Já houve diversas teorias.

1. associado a uma divindade do submundo

a. "Malik" das Tabuletas de Ebla (± 2.300 a.C. do norte da Síria)

b. "Maliku" ou "Muluk" das Tabuletas de Mari (± 1800-1750 a.C. a partir de uma cidade suméria localizada no rio Eufrates)

 

2. associado a um tipo de sacrifício de uso de termo Púnica "molk" (de uma estela Norte africana do quarto ao primeiro século aC). Ele pode ter envolvido um cordeiro substituto sendo queimado no lugar de uma criança (Eissfeldt). N. H. Snaith teoriza que significava que as crianças foram dadas para a prostituição cultual, com base em

a. Lev. 18.19-23 é sobre pecados sexuais, então o versículo 18 pode ser também

b. esta é a forma como o Talmud o vê também

 

3. possivelmente uma confusão com Milcom (cf. Moloque em I Rs. 11.7, mas note que Milcom é mencionado como I Rs. 11.5,33 No entanto, ambos os deuses são referidos  no Sl. 106.35-39).

 

4. A palavra é um jogo de palavra hebraica das consoantes para "Rei" (MLK, BDB 591), combinados com as vogais de "vergonha" (BDB 101 ou 102). Mesmo se isso for verdade, não identifica o deus ou o culto.

O culto a Moloque é descrito como um sacrifício humano de crianças, pelo fogo (quer queimados vivos ou oferecido como holocausto depois que eles foram mortos doutra maneira é incerto). Se isso for verdade era

1. um tipo de culto de fertilidade

2. um culto que adorava o deus do submundo

Este deus era adorado em Jerusalém, no vale dos filhos de Hinom, que ficou conhecido como "Tofete" (cf. Is 30.33; 57.5; Jer 7.31; 32.35.). A adoração é caracterizada por provocar seus filhos e filhas para passar pelo fogo (cf. Dt 12.31; 18.10; II Rs 16.3; 17.17,31; 21.6; Sl 106.37 ; Jer 7.31; 19.5; Ez 16.20-21). A própria palavra aparece em Lev. 18.21; 20.2,3,4,5; I Rs. 11.7; II Rs. 23.10; Jer. 32.35; possivelmente Amos 5.26; Atos 7.43. O culto é mais associado aos Reis da Judéia, Ácabe e Manassés, embora pareça anteriormente nos contatos judaicos com áreas circundantes do culto pagão da fertilidade.