TÓPICO ESPECIAL: Fé, Crer ou Confiar (Pistis [substantivo], Pisteuō, [verbo], Pistos [adjetivo])

A. Este é um termo muito importante na Bíblia (cf. Hb 11.1, 6). É o assunto das primeiras pregações de Jesus (cf. Mc 1.15). Há pelo menos duas exigências da nova aliança: arrependimento e fé (cf. Marcos 1.15; At 3.16, 19; 20.21).

 

B. Sua etimologia:

1. O termo "fé” significava lealdade e fidelidade ou confiabilidade e era uma descrição da natureza de Deus, não da nossa.

2. Vem de um termo hebraico (emun, emunah, BDB 53) que significava "ter certeza ou estabilidade”. A fé salvífica é consentimento mental (conjunto de verdades), vida moral (um estilo de vida) e primordialmente um comprometimento relacional (acolhimento de uma pessoa) e volitivo (uma decisão) àquela pessoa.

 

C. Seu uso no AT

Deve ser enfatizado que a fé de Abraão não estava num futuro Messias, mas na promessa de Deus de que ele teria um filho e descendentes (cf. Gn 12.2; 15.2-5; 17.4-8; 18.14). Abraão respondeu a esta promessa confiando em Deus. Ele ainda teve dúvidas e problemas a respeito desta promessa, que levou treze anos para ser cumprida. Sua fé imperfeita, no entanto, foi aceita por Deus. Deus está disposto a trabalhar com seres humanos imperfeitos que respondam a Ele e Suas promessas com fé, mesmo que ela seja do tamanho de um grão de mostarda (cf. Mt 17.20).

D. Seu uso no NT

O termo "creu” vem do termo grego (pisteuō) que também pode ser traduzido "crer”, "fé” ou "confiança”. Por exemplo, o substantivo não ocorre no Evangelho de João, mas o verbo é usado freqüentemente. Em João 2.23-25, há incerteza quanto à autenticidade do compromisso da multidão a Jesus de Nazaré como o Messias. Outros exemplos deste uso superficial do termo "crer” estão em João 8.31-59 e Atos 8.13, 18-24. A verdadeira fé bíblica é mais do que uma resposta inicial. Deve ser seguida por um processo de discipulado (cf. Mt 13.20-22, 31, 32).

E. Seu uso com preposições

1. eis significa "em”. Esta construção única enfatiza os crentes colocando sua confiança/fé em Jesus

a. no Seu nome (João 1.12; 2.23; 3.18; I João 5.13)

b. nEle (João 2.11; 3.15, 18; 4.39; 6.40; 7.5, 31, 39, 48; 8.30; 9.36; 10.42; 11.45, 48; 12.37, 42; Mt 18.6; Atos 10.43; Fp 1.29; I Pe 1.8)

c. em Mim (João 6.35; 7.38; 11.25, 26; 12.44, 46; 14.1, 12; 16.9; 17.20)

d. no Filho (João 3.36, 9.35; I João 5.10)

e. em Jesus (João 12.11; Atos 19.4; Gl 2.16)

f. na Luz (João 12.36)

g. em Deus (João 14.1)

2. en significa "em” como em João 3.15; Marcos 1.15; Atos 5.14

3. epi significa "em” ou "sobre”, como em Mt 27.42; Atos 9.42; 11.17; 16.31; 22.19; Rm 4.5, 24; 9.33; 10.11; I Tm 1.16; I Pe 2.6

4. o caso dativo sem preposição como em João 4.50; Gl 3.6; Atos 18.8; 27.25; I João 3.23; 5.10

5. hoti, que significa "crer que”, dá conteúdo quanto ao que crer

a. Jesus é o Santo de Deus (João 6.69)

b. Jesus é o Eu Sou (João 8.24)

c. Jesus está no Pai e o Pai está nEle (João 10.38)

d. Jesus é o Messias (João 11.27; 20.31)

e. Jesus é o Filho de Deus (João 11.27; 20.31)

f. Jesus foi enviado pelo Pai (João 11.42; 17.8, 21)

g. Jesus é um com o Pai (João 14.10, 11)

h. Jesus veio do Pai (João 16.27, 30)

i. Jesus Se identificou no nome da aliança do Pai, "Eu Sou” (João 8.24; 13.19)

j. Nós viveremos com Ele (Rm 6.8)

k. Jesus morreu e ressuscitou (I Ts 4.14)


Copyright © 2014 Bible Lessons International