TÓPICO ESPECIAL: CRER, CONFIAR, FÉ E FIDELIDADE NO ANTIGO TESTAMENTO

I. Declaração de Abertura

É necessário ser afirmado que o uso deste conceito teológico, tão crucial para o NT, não é tão claramente definido no AT. Está certamente lá, mas demonstrado em passagens e pessoas chave selecionadas.

O AT mistura

A. o indivíduo e a comunidade

B. o encontro pessoal e a obediência pactual

Fé é tanto encontro pessoal quanto estilo de vida diário! É mais fácil descrever numa pessoa do que numa forma lexical (i.e., estudo de palavra). Este aspecto pessoal é melhor ilustrado em

A. Abraão e sua descendência

B. Davi e Israel

Estes homens encontraram/se depararam com Deus e suas vidas foram permanentemente mudadas (não vidas perfeitas, mas fé contínua). Testar revelou as fraquezas e pontos fortes de seu encontro de fé com Deus, mas o relacionamento íntimo, confiante continuou através do tempo! Foi testado e refinado, mas continuou como evidenciado por sua devoção e estilo de vida.

II. Raiz principal usada

A. אמן (BDB 52)

1. VERB

a. radical Qal – apoiar, nutrir (i.e., II Rs 10.1, 5; Ester 2.7, o uso não-teológico)

b. radical Nifal – assegurar-se ou firmar, estabelecer, confirmar, ser fiel ou digno de confiança

(1) de homens, Is 8.2; 53.1; Jr 40.14

(2) de coisas, Is 22.23

(3) de Deus, Dt 7.9, 12; Is 49.7; Jr 42.5

c. radical Hifil – permanecer firme, crer, confiar

(1) Abraão creu em Deus, Gn 15.6

(2) os israelitas no Egito creram, Êx 4.31; 14.31 (negado em Dt 1.32)

(3) israelitas creram que YHWH falou através de Moisés, Êx 19.9; Sl 106.12, 24

(4) Acaz não confiou em Deus, Is 7.9

(5) qualquer um que crê nisso/nele, Is 28.16

(6) crer nas verdades sobre Deus, Is 43.10-12

2. SUBSTANTIVO (MASCULINO) – fidelidade (i.e., Dt 32.20; Is 25.1; 26.2)

3. ADVÉRBIO – verdadeiramente, na verdade, eu concordo, que seja assim (cf. Dt 27.15-26; I Rs 1.36; I Cr 16.36; Is 65.16; Jr 11.5; 28.6). Este é o uso litúrgico de amém no AT e NT.

B. אמת (BDB 54) SUBSTANTIVO FEMININO, firmeza, fidelidade, verdade

1. de homens, Is 10.20; 42.3; 48.1

2. de Deus, Êx 34.6; Sl 117.2; Is 38.18, 19; 61.8

3. da verdade, Dt 32.4; I Rs 22.16; Sl 33.4; 98.3; 100.5; 119.30; Jr 9.4; Zc 8.16

C. אמונה (BDB 53), firmeza, estabilidade, fidelidade

1. de mãos, Êx 17.12

2. de tempos, Is 33.6

3. de humanos, Jr 5.3; 7.28; 9.2

4. de Deus, Sl 40.11; 88.12; 89.1, 2, 5, 8; 119.138

III. O uso de Paulo deste conceito do AT

A. Paulo baseia sua nova compreensão de YHWH e do AT no seu encontro pessoal com Jesus na estrada para Damasco (cf. Atos 9; 22; 26).

B. Ele encontrou apoio do AT para sua nova compreensão em duas passagens-chave do AT que usam a raiz אמן

1. Gn 15.6 – encontro pessoal de Abrão iniciado por Deus (Gênesis 12) resultou numa vida obediente de fé (Gênesis 12-22). Paulo faz alusão a isto em Romanos 4 e Gálatas 3.

2. Is 28.16 – aqueles que crêem nisso (i.e., pedra angular de Deus testada e firmemente colocada) nunca serão

a. Rm 9.33, "envergonhado" ou "desapontado"

b. Rm 10.11, o mesmo acima

3. Hc 2.4 – aqueles que conhecem o Deus fiel devem viver vidas fiéis (cf. Jr 7.28). Paulo usa este texto em Rm 1.17 e Gl 3.11 (também nota em Hb 10.38).

IV. O uso de Pedro do conceito do AT

A. Pedro combina

1. Is 8.14 – I Pe 2.8 (pedra de tropeço)

2. Is 28.16 – I Pe 2.6 (pedra angular)

3. Sl 118.22 – I Pe 2.7 (pedra rejeitada)

B. Ele transforma a linguagem única que descreve Israel, "raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus" de

1. Dt 10.15; Is 43.21

2. Is 61.6; 66.21;

3. Êx 19.6; Dt 7.6

e agora a usa para a fé da igreja em Cristo (cf. Pedro 2;5;9)

V. O uso de João do conceito

A. Seu uso do NT

O termo "creu" é a forma do termo grego (pisteuō), que também pode ser traduzido "crer", "ter fé" ou "confiar". Por exemplo, o SUBSTANTIVO não ocorre no Evangelho de João, mas o VERBO é usado muitas vezes. Em João 2.23-25 há uma incerteza quanto à autenticidade do compromisso da multidão a Jesus de Nazaré como o Messias. Outros exemplos deste uso superficial do termo "crer" estão em João 8.31-59 e Atos 8.13, 18-24. A verdadeira fé bíblica é mais do que uma resposta inicial. Deve ser seguida por um processo de discipulado (cf. Mt 13.20-22, 31, 32).

B. Seu uso com PREPOSIÇÕES

1. eis significa "em". Esta construção única enfatiza os crentes colocando sua confiança/fé em Jesus

a. no Seu nome (João 1.12; 2.23; 3.18; I João 5.13)

b. Nele (João 2.11; 3.15, 18; 4.39; 6.40; 7.5, 31, 39, 48; 8.30; 9.36; 10.42; 11.45, 48; 17.37, 42; Mt 18.6; Atos 10.43; Fp 1.29; I Pe 1.8)

c. em Mim (João 6.35; 7.38; 11.25, 26; 12.44, 46; 14.1, 12; 16.9; 17.20)

d. no Filho (João 3.36, 9.35; I João 5.10)

e. em Jesus (João 12.11; Atos 19.4; Gl 2.16)

f. na Luz (João 12.36)

g. em Deus (João 14.1)

2. en significa "em" como em João 3.15; Marcos 1.15; Atos 5.14

3. epi significa "em" ou "sobre" como em Mt 27.42; Atos 9.42; 11.17; 16.31; 22.19; Rm 4.5, 24; 9.33; 10.11; I Tm 1.16; I Pe 2.6

4. o CASO DATIVO sem PREPOSIÇÃO como em Gl 3.6; Atos 18.8; 27.25; I João 3.23; 5.10

5. hoti, que significa "crer que", dá conteúdo quanto ao que crer

a. Jesus é o Santo de Deus (João 6.69)

b. Jesus é o Eu Sou (João 8.24)

c. Jesus está no Pai e o Pai está nEle (João 10.38)

d. Jesus é o Messias (João 11.27; 20.31)

e. Jesus é o Filho de Deus (João 11.27; 20.31)

f. Jesus foi enviado pelo Pai (João 11.42; 17.8, 21)

g. Jesus é um com o Pai (João 14.10, 11)

h. Jesus veio do Pai (João 16.27, 30)

i. Jesus Se identificou no nome da aliança do Pai, "Eu Sou" (João 8.24; 13.19)

j. Nós viveremos com Ele (Rm 6.8)

k. Jesus morreu e ressuscitou (I Ts 4.14)

VI. Conclusão

A. Fé bíblica é a resposta humana para uma palavra/promessa Divina. Deus sempre inicia (i.e., João 6.44, 65), mas parte desta comunicação Divina é a necessidade para os humanos responderem (veja Tópico Especial: Aliança).

1. arrependimento (veja Tópico Especial: Arrependimento)

2. confiança/fé (veja Tópicos Especiais)

3. obediência

4. perseverança (veja Tópico Especial: Perseverança)

B. Fé bíblica é

1. um relacionamento pessoal (fé inicial)

2. uma afirmação da verdade bíblica (fé na revelação de Deus)

3. uma reposta de obediência apropriada a ela (fé diária)

Fé bíblica não é uma passagem para o céu ou uma política de seguro. É um relacionamento pessoal. Este é o propósito da criação e ser humano feito à imagem e semelhança (cf. Gn 1.26, 27) de Deus. A questão é "intimidade". Deus deseja comunhão, não uma certa posição teológica! Mas comunhão com um Deus santo exige que os filhos demonstrem a característica "de família" (i.e., santidade, cf. Lv 19.2; Mt 5.38; I Pe 1.15, 16). A Queda (cf. Gênesis 3) afetou nossa capacidade para responder apropriadamente. Portanto, Deus agiu em nosso benefício (cf. Ez 36.27- 38), dando-nos um "novo coração" e um "novo espírito", que nos capacita através da fé e arrependimento a ter comunhão com Ele e obedecê-Lo!

Todos os três são cruciais. Todos os três devem ser mantidos. A meta é conhecer a Deus (tanto sentido hebraico quanto grego) e refletir o caráter dEle em nossas vidas. A meta da fé não é o céu algum dia, mas semelhança a Cristo todo dia!

C. A fidelidade humana é o resultado (NT), não a base (AT) para um relacionamento com Deus: fé humana na Sua fidelidade; confiança humana na Sua confiabilidade. O coração da visão da salvação do NT é que os seres humanos devem responder inicialmente e continuamente à graça iniciante e misericórdia de Deus, demonstrada em Cristo. Ele amou, Ele enviou, Ele providenciou; nós devemos responder em fé e fidelidade (cf. Ef 2.8- 10)!

O Deus fiel quer um povo fiel para Se revelar a um mundo incrédulo e levá-los a uma fé pessoal Nele.





Copyright © 2014 Bible Lessons International